Pela mudança, a hora é agora

18/05/2018

Pela mudança, a hora é agora Por Sergio Suslik Wais

Bom dia a todos os senhores e senhoras que me honram com suas presenças.

Meu nome é Sérgio Suslik Wais e sou pré-candidato a Senador pelo Partido Novo.

Não sou um político profissional. Sou um empresário bem-sucedido, graças a D’us, e já estou de saco cheio, como vocês também estão, de ver tanto desmando e roubalheira acontecer no nosso país!

Assim como vocês, eu quero mudanças para melhor e não vou mais esperar que alguém faça isso por mim. Estou me dispondo a encarar todos os desafios que essa mudança representa com a minha candidatura. Eu estou botando a cara à tapa, eu sei, mas não aceito mais ser enganado e roubado por uma parcela cada vez mais expressiva da classe política, como até agora vem acontecendo.

Não é possível que num país desse tamanho, com 205 milhões de habitantes, só apareçam como candidatos a cargos públicos as mesmas figurinhas carimbadas de sempre, que estão a décadas na política e não fizeram nada, não mudaram nada de verdade, nesse Brasil. Porque se tivessem feito alguma coisa não estaríamos como estamos agora.

Continuamos, cada vez com menos segurança, com menos saúde pública, com menos escolas de qualidade para os nossos filhos. E agora, até para os nossos velhos a situação se afigura ruim, com as aposentadorias correndo o risco de minguar a ponto de desaparecer.

Nós temos que mudar isso e vamos começar pela renovação dos nossos representantes no governo!

Quando um time não está ganhando, o técnico tem que mexer na escalação. Eu quero entrar em campo para ajudar o nosso Brasil a se levantar novamente. E vocês são os técnicos dessa seleção. Será que vão continuar elegendo os mesmos políticos de sempre pra continuar perdendo? Temos que mexer nesse time agora, no dia 7 de outubro. Chega de levar bola nas costas, chega de entregar o ouro pro bandido. Chega de roubo do dinheiro público. Do nosso suado dinheirinho, porque o dinheiro que o governo diz que é dele, na verdade é o nosso dinheiro. O governo não tem dinheiro nenhum. Tudo o que ele tem é nosso!

O que nós precisamos é de gente descente para nos governar! De gente honesta, simples e sincera, mas competente, que fale dos seus projetos numa língua que a gente entenda e que, principalmente, cumpra o que prometer.

Vamos tratar da segurança por onde ela tem que começar! Pelas cadeias! A grande desculpa para liberar um bandido uma semana depois de prendê-lo é que as cadeias estão superlotadas, que não existe vaga para mais um assaltante ou estuprador. Esse é um país enorme e o governo tem uma imensa extensão de terras para que se criem as prisões rurais. Uma enxada na mão ao raiar do dia, trabalhando na roça de sol a sol, com uma parte do produto vendido reservada, como uma poupança, para ele não sair com uma mão na frente e outra atrás quando acabar a pena. Vai dormir cansado e vai aprender a dar valor ao trabalho e à liberdade. Esse, quando libertado, terá de fato uma chance de recuperação. E nenhum juiz vai poder alegar que soltou o sujeito por falta de vaga na prisão.

Vamos batalhar para que o cidadão de bem possa ter uma arma em casa, para sua defesa e da sua família. Para que o bandido pense duas vezes antes de tentar invadir o nosso lar. Essa campanha do desarmamento só fez facilitar a vida do bandido, que pratica o crime na certeza de que do outro lado não existe defesa nenhuma. Se não cuidarmos disso, o resto acaba perdendo sentido. Não adianta nada chegar morto no trabalho, na escola, no supermercado ou no posto de saúde. Para tudo isso nós precisamos estar vivos!

Vamos cuidar do ensino da maneira certa, priorizando a educação de qualidade, valorizando a classe dos professores, tão esquecida e maltratada nesses tempos atuais. Vamos engajar o empresariado e as cooperativas nessa batalha, pois são as empresas que precisam de profissionais mais qualificados para crescer. Vamos engajar as famílias dos estudantes, oferecendo um estímulo financeiro para a família cujo filho tenha notas boas, aqueles que tenham bom aproveitamento escolar, isso tudo para que a classe empresarial possa abrir novos postos de trabalho e melhores possibilidades de ganho para seus funcionários, proporcionando dignidade e segurança para as suas famílias. Já tenho um plano completo de como fazer isso.

Vamos recuperar o amor pelo nosso Brasil! Vamos voltar a cultivar o respeito pelos nossos símbolos nacionais, renovando o amor e o respeito pela bandeira e pelo hino da nossa Pátria! Ou será que só os argentinos é que sabem se orgulhar do país que tem? A bandeira nacional sintetiza tudo que temos de bom: nosso povo, nossa terra, nossa cultura, nossos costumes, nossa história, nossos valores e nossas esperanças! Precisamos trazê-la viva e agitada em nossos corações, sentindo orgulho em sermos brasileiros. Não é preciso ser soldado para ser patriota! As Forças Armadas são menos de 1% da população brasileira e, muitas vezes, as pessoas pensam que o culto dos nossos símbolos maiores deve ser praticado apenas por eles. Não! Não mesmo! O Brasil é nosso, a Bandeira e o Hino Nacional são nossos, que somos os 99% restantes. E deles também, é lógico. Mas o respeito e o amor à nação têm que ser de todos.

Como brasileiros precisamos nos orgulhar do que somos e do que temos. E se, no momento, não estamos encontrando muitos motivos para alimentar esse orgulho, então é hora de mudar! Vamos mudar! E essa mudança só vai acontecer se todos fizermos parte da mudança no dia 7 de outubro de 2018.

Vamos trocar quem não está dando certo, vamos renovar o plantel dos representantes e vamos escolher com consciência. Pensem comigo, se quem está lá a tempos e não fez a mudança acontecer, agora mesmo é que não vai fazer. Tem que sair de campo. Tem que dar lugar a quem queira entrar e possa enfrentar e vencer os desafios que estão aí, bem debaixo dos nossos narizes.

E quero frisar: não estamos alinhados com o populismo e nem com o militarismo. Nós somos o NOVO CIVISMO!

Sei que vocês entendem a minha indignação e a minha sede de mudança, porque essa também é a indignação e a sede de vocês. Esse país tem tudo para dar certo. Só precisa é acertar o passo da classe política.

Conto com vocês, para juntos fazermos a diferença no dia 7 de outubro e começarmos a mudança!

Obrigado pela atenção e um bom dia de trabalho e de esperança renovada para todos!

Todos pela renovação. Todos pelo Novo!

Até a próxima!

#VamosRenovarTudo #PartidoNovo #OndaLaranja #MenosImpostos #SergioWais #SergioSuslikWais


 

Compartilhe este artigo

Clique em um botão para compartilhar na sua linha do tempo:





  google+   linkedin


  whatsapp

© Depende de Nós, vamos exigir o cumprimento da constituição.

GI